Projetos

Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente Padre Marcos Passerini

Observatório juvenil: um retrato sobre a mortalidade de adolescentes na ilha de São Luís

Maranhão

Objetivos e público alvo

Coletar dados demonstrativos do crescente número de adolescentes (entre 12 e 18 anos) assassinados na capital e região metropolitana entre julho de 2013 e dezembro de 2014. A sistematização dos dados tem o objetivo de relatar e divulgar as causas deste fenômeno, com reflexos em todo país.

Mais especificamente, a intenção é alertar a sociedade de São Luís e região metropolitana sobre a necessidade de prevenir as causas da violência, cobrando o poder público a implantar políticas públicas garantidoras da segurança dos adolescentes nos espaços institucionalizados.

Atividades principais

  • Coleta de dados de assassinatos de adolescentes, causas, provável autoria e datas junto às delegacias, Instituto Médico Legal, SUS e periódicos.
  • Sistematizar as informações coletadas.
  • Elaborar o relatório da pesquisa.
  • Publicar os resultados da pesquisa.
  • Audiência pública para apresentação dos dados coletados e sistematizados.
  • Encontro/reunião com o gestor estadual e seus secretários para apresentação do resultado da pesquisa e recomendações.

Contexto

De acordo com os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), 7.592 pessoas com idade entre 12 e 18 anos foram vítimas de morte por agressão em 2012 no Brasil. Por outro lado, segundo os dados do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), o estado do Maranhão ocupa a 19ª posição entre os estados brasileiros com maior IHA e a capital, São Luís, é a 17ª entre as capitais brasileiras. O Mapa da Violência 2012 – Crianças e adolescentes do Brasil, elaborado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latinoamericanos, demonstra que houve um crescimento de 189,1% da taxa de homicídios que possuem como vítimas crianças e adolescentes, nos anos de 2000 a 2010.

Sobre a organização

O CDMP presta assessoria social, jurídica e pedagógica para defesa de direitos e cidadania da população infanto-juvenil; assessora conselhos de direitos e tutelares; intervém para o enfrentamento da violência sexual e doméstica; promove sensibilização e formação na temática dos direitos de crianças e adolescentes; atua na prevenção e combate ao trabalho infantil; efetua o monitoramento da política socioeducativa e propõe políticas públicas.

 

Parcerias

- Fórum Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente

- Rede Maranhense de Justiça Juvenil

- Conselho Estadual de Direitos Humanos.

- Fórum Estadual de Direitos Humanos.

Resultados

Na primeira etapa do projeto, foi realizada pesquisa de fontes bibliográficas, de dados primários e de outras fontes como entrevistas, reportagens e observações em campo. Na segunda etapa foi realizada a organização e a sistematização do material coletado, agendamento de reuniões com as fontes para checar dados pendentes, além de reuniões especificas com gestores para apresentação dos dados e encaminhamentos. Além disso, ocorreram articulações com movimentos e fóruns da sociedade civil, a exemplo de grupos de familiares de detentos e ex-detentos, Fórum da Juventude Negra do Maranhão, Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, Conselho de Direitos Humanos, Comitê de Combate e Prevenção à Tortura para debates mais amplos sobre o estado da segurança pública no Maranhão e percepções sobre características da violência e criminalidade que vitima a juventude de São Luis e região.

Linha de Apoio

Edital Anual

Ano

2015

Valor doado

R$ 27.204,00

Duração

Oito meses

Temática principal

Direitos de crianças e adolescentes

Ajude a transformar o país!
Colabore com nosso trabalho!

DOE AGORA

Projetos

Conheça os projetos apoiados pelo Fundo Brasil

Saiba mais